ICE 2016 atrai enxame de entomologistas

ICE 2016

This is what the largest swarm of entomologists in history looks like”. Assim, o entomologista Bryan Lessard descreveu no Twitter esta imagem. Afinal, mais de seis mil participantes estiveram presentes no XXV International Congress of Entomology – ICE 2016, realizado em Orlando (USA), de 25 a 30 de setembro. Sob o tema Entomologia sem Fronteiras, o maior evento de cientistas e especialistas na história da entomologia reuniu participantes do mundo todo. Viçosa não ficou de fora da 25ª edição, e os participantes da UFV, veteranos e iniciantes, aprovaram a pluralidade que marcou o evento.

“Foi excelente. O mais plural congresso de entomologia que participei e com as maiores autoridades da área. Foi difícil escolher qual palestra assistir, sendo que na maioria das vezes a programação incluía 50 apresentações orais simultâneas” – avalia o professor Gustavo Ferreira Martins.

Para o orientador do PPG em Entomologia da UFV, o resultado desses seis dias intensos de discussões científicas foi “atualizações, incremento nas redes de colaborações atuais e criação de novas redes, o que inclui envio de doutorando ao exterior para estágio de doutorado sanduíche”.

Além do professor Gustavo, outros orientadores também participaram do ICE 2016: Angelo Pallini, Madelaine Venzon e Raul Guedes.  Estudantes do PPG em Entomologia também marcaram presença: Clébson Tavares, do mestrado, e Edmar Tuelher, do doutorado.

P1080776Os orientadores Madelaine Venzon e Angelo Pallini, o mestrando Clébson Tavares, os orientadores Gustavo Martins e Raul Guedes, o professor da Esalq, Alberto Corrêa (egresso da Entomologia), e o estudante Conrado Denadai, no ICE 2016.

Para o estudante Clébson Tavares, estreante em eventos internacionais, o ICE 2016 foi uma experiência marcante. Clébson, que está fazendo intercâmbio nos Estados Unidos, onde ficará até o mês de dezembro como visiting scholar da University of Nebraska-Lincoln, aproveitou para participar do International Congress of Entomology, em Orlando.

O mestrando destaca que “a programação foi muita diversificada, contemplando os diferentes campos de conhecimento voltados ao estudo de entomologia. Os participantes tiveram a oportunidade de assistir a palestras de pesquisadores que são referência mundial nas suas respectivas áreas, atualizar-se e interagir com um público heterogêneo. Essa riqueza de conhecimento científico e cultural foi um grande diferencial e proporcionou uma experiência única para aqueles, dos quais faço parte, que estavam participando pela primeira vez de um evento internacional”.

De tudo o que participou, Clébson destaca o ENTOMOL Meeting Team Brazil, evento localizado no ICE 2016. De acordo com o estudante, participar desse evento foi muito gratificante: “Na ocasião tive a oportunidade de rever e conhecer importantes pesquisadores brasileiros”.

  Alguns trabalhos

Gustavo MartinsO professor Gustavo Martins foi um dos pesquisadores que participaram do ENTOMOL Meeting Team Brazil. Ele apresentou o trabalho “What does the midgut of a non-hematophagous mosquito can tell us about the loss of hematophagy in Culicidae?”. “Estudamos detalhes da morfologia e da expressão gênica global (transcriptoma) do intestino médio do mosquito Toxorhynchites theobaldi. Diferentemente da maioria dos culicídeos, no gênero Toxorhynchites, as fêmeas perderam a hematofagia, e neste trabalho mostramos o que foi mantido e perdido ao longo da evolução para autogenia (capacidade de produzir ovos sem a necessidade do repasto sanguíneo) plena das fêmeas” – explica o pesquisador.

O docente apresentou mais dois trabalhos durante o ICE 2016 e explica um pouco sobre cada um deles:

  •  “Ultrastructure of the heart in different mosquito species” – trabalho apresentado no simpósio The Insect Circulatory System: Vital but Widely Neglected!

“Aqui comparamos a morfologia detalhada do coração e de células associadas a ele, como as células pericardiais e os músculos alares em diferentes espécies de mosquitos (Aedes aegypti, Culex quinquefasciatus, Anopheles aquasalis e Toxorhynchites theobaldi). O coração é um órgão pulsátil responsável por bombear a hemolinfa na cavidade corpórea dos insetos, uma vez que os mesmos apresentam circulação aberta. Adicionalmente, a circulação de patógenos nos mosquitos depende do bombeamento da hemolinfa pelo coração. O estudo incluiu estudo das válvulas cardíacas. A estrutura do coração é bastante conservada entre as espécies estudas, porém, a organização das células pericardiais varia”.

  • “Gene expression profiles during post-embryonic development in the mosquito Aedes aegypti” – trabalho apresentado em pôster

“Estudamos a expressão gênica no intestino médio de Aedes aegypti durante a metamorfose. Durante a passagem dos mosquitos do meio aquático para o terrestre ocorrem várias adaptações que incluem a troca das células do intestino médio. O órgão deixa de digerir principalmente detritos e microorganismos na fase larval e passa a digerir principalmente alimentos à base de açúcares e também sangue, no caso das fêmeas. Neste trabalho estudamos as alterações no padrão de expressão de genes ligados à autofagia e imunidade durante o desenvolvimento pós-embrionário do mosquito”.

  Simpósio da SEB

Outro evento paralelo ao ICE 2016 foi o Simpósio promovido pela Sociedade Entomológica do Brasil (SEB), com o objetivo de identificar e discutir oportunidades de parceria. Três orientadores do PPG em Entomologia da UFV participaram do Simpósio, na seção Economic Entomology:

  • A pesquisadora da Epamig, Madelaine Venzon, abordou o tema “Conservation Biological Control in Tropical Agroecological Systems”;
  • O professor Angelo Pallini, “From Ecology to Applied Entomology in Neotropical Agroecosystems;
  • E o professor Raul Guedes, “Pesticides versus Arthropods in Brazil: Veni, vidi, vici?”.

DSC_0222Foto inicial: Bryan Lessard (@BrytheFlyGuy)      l      Demais fotos: participantes da Entomologia UFV

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>