Maior evento de extensão da UFV promove transferência de conhecimento à sociedade

DSC_0148

A 87ª Semana do Fazendeiro já passou, mas o seu saldo positivo permanece. O maior evento de extensão da UFV se repete anualmente há quase nove décadas, e isso não é por acaso. Por uma semana, agricultores e seus familiares são recebidos pela Universidade para se qualificarem. Oportunidade de qualificação para uns, oportunidade de aprimoramento profissional para outros. Estudantes e professores envolvidos na oferta de cursos atuam diretamente na transferência de conhecimento à sociedade, numa troca de experiências gratificante e enriquecedora.

Integrantes do Departamento de Entomologia participaram de mais uma edição da Semana do Fazendeiro, realizada de 17 a 23 de julho. O professor Weyder Cristiano Santana avalia que “a Semana do Fazendeiro é uma importante ação de divulgação do trabalho realizado na instituição e de retorno deste conhecimento à sociedade. Também constitui uma experiência importante para alunos dos programas de pós-graduação, ao vivenciarem a ação extensionista e propiciarem a divulgação, mesmo que parcial, do conhecimento gerado nas pesquisas”.

DSC_0139O professor Weyder coordenou quatro cursos na área de Criação de Abelhas, três clínicas tecnológicas e uma oficina na Troca de Saberes. Ele considera que “os cursos e oficinas geram muito interesse de pessoas com o intuito de iniciarem novas práticas e atividades em suas propriedades, diversificando a produção. Já as clínicas tecnológicas atraem pessoas que estão na atividade e querem se reciclar, esclarecer dúvidas ou melhorar as práticas e a produtividade. As pessoas são muito ávidas por informações e, na disponibilidade de contato direto com o especialista no assunto, buscam apreender os conhecimentos de forma participativa. O assunto abelhas atrai muito interesse e as pessoas que cursam as oficinas acabam criando uma rede de contato entre eles e de consulta com aqueles que as ministraram”.

 Controle de Pragas

As equipes dos professores Marcelo Coutinho Picanço e Eliseu José Guedes Pereira ministraram cursos na área de Controle de Pragas. A equipe do Laboratório de Interação Inseto-Planta ofereceu os cursos: Manejo de Formigas Cortadeiras e Manejo Integrado de Pragas do Milho.IMG_20160721_155000

A ideia de ofertar um curso específico sobre manejo de formigas cortadeiras surgiu do interesse demonstrado pelos participantes em edições anteriores. “Percebemos a necessidade em oferecer um curso mais rico em informações sobre formigas, que abordasse desde sua biologia até as formas de controle pertinentes. E valeu a pena tal investimento, pois surgiram inúmeras dúvidas ao longo dos dois dias, mostrando o quão importante é o esforço para a disseminação de conhecimento sobre este tema” – avaliam os instrutores do curso que contou com a participação de produtores de eucalipto, estudantes e pessoas que enfrentam problemas com o ataque de formigas em seus jardins.

IMG_20160719_163008Já o curso Manejo Integrado das Pragas do Milho envolveu desde pecuaristas preocupados com suas silagens a agricultores querendo substituir transgênicos por convencionais. Tendo em vista que o milho é uma cultura plantada em praticamente todas as propriedades rurais, sejam elas grandes ou pequenas, o curso foi ofertado pela primeira vez este ano, com o objetivo de auxiliar os participantes na identificação e controle das principais pragas dessa lavoura. Foram abordados: o emprego de novas tecnologias para controle de populações de insetos, como o uso de plantas transgênicas, e a utilização de inimigos naturais como alternativa ao uso de inseticidas, esse, por sinal, foi o tema de maior interesse entre os participantes. Ainda foi demonstrado durante o curso, o uso dos equipamentos de segurança na aplicação de químicos.

 Aprendizado e satisfação

De acordo com os estudantes que ministraram os dois cursos, “o papel extensionista de divulgar o conhecimento acadêmico e interagir com os participantes do evento foi alcançado com êxito e trouxe satisfação pessoal. Consideramos que a oferta de cursos é uma maneira inteligente de realizar extensão usando o que a universidade tem de mais precioso – os seus estudantes, que estão em processo de aprendizado e produzindo conhecimento novo por meio da pesquisa e que podem ser agentes de transferência de conhecimento à sociedade”.

IMG_20160719_173119Para realizar os cursos de Manejo de Formigas Cortadeiras e Manejo Integrado de Pragas do Milho, os estudantes contaram com o incentivo do professor Eliseu. “Oferecer cursos na Semana do Fazendeiro pelos estudantes de graduação e pós-graduação é uma atividade extracurricular que os tira da ‘zona de conforto’, que seria aproveitar uma semana de férias em julho para descansar. O planejamento dos cursos exige tempo, esforço e criatividade do grupo, mas a recompensa parece vir dos vários feedbacks positivos que os estudantes recebem dos participantes, que muitas vezes os chamam de ‘professores’ e os fazem sentir pessoalmente satisfeitos com tal interação. Atividades extensionistas como esta valorizam os currículos dos estudantes pela prática de ensino, treinamento técnico, trabalho em equipe e superação de desafios. Sem dúvida esta experiência acrescentará ao portfólio profissional dos estudantes ‘instrutores’ e deve contribuir para o sucesso pessoal e profissional deles” – conclui o docente.

Confira mais alguns momentos dos cursos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>