Animal Behaviour publica artigo de autoria de doutor em Entomologia

Cristaldo

O doutor em Entomologia Paulo Fellipe Cristaldo acaba de publicar o último capítulo da sua tese na Animal Behaviour. O artigo “Heterospecific detection of host alarm cues by an inquiline termite species (Blattodea: Isoptera: Termitidae)”, publicado nesta quarta-feira, dia 24, trata da detecção dos sinais de alarme do cupim hospedeiro pelo cupim inquilino. De acordo com o autor do estudo, “os inquilinos vivem dentro de ninhos de cupins construídos pela espécie hospedeira. No entanto, os mecanismos que permitem a sobrevivência de duas populações em um único ninho ainda não são bem compreendidos. Neste artigo, nós mostramos que os cupins inquilinos respondem às pistas de alarme do cupim hospedeiro. Ao detectar essas pistas, os inquilinos não participam da defesa do ninho do hospedeiro, mas utilizam essa informação em seu próprio benefício, para escapar do perigo”.

graphic abstract ANBEH_CristaldoEtAl2016

Utilizando bioensaios comportamentais em condições de laboratório, os pesquisadores mostraram que o inquilino obrigatório Inquilinitermes microcerus (Termitidae: Termitinae) responde aos seus sinais de alarme e às pistas de alarme do seu hospedeiro, Constrictotermes cyphergaster (Termitidae: Nasutitermitinae). “Porém, a espécie hospedeira é capaz de perceber apenas o seu próprio sinal de alarme. Apesar de perceber o alarme de seu hospedeiro, os inquilinos nunca foram observados ajudando na defesa do ninho junto com o seu hospedeiro em ninhos experimentalmente danificados no campo” – explica Paulo Cristaldo. 

No estudo, os autores argumentam que isso permite que os inquilinos não só minimizem os encontros e, portanto, o conflito com os seus hospedeiros, mas também utilizem a informação de alarme do hospedeiro para escapar de predadores. “De uma maneira geral, nossos resultados mostram um novo benefício que o inquilino ganha do hospedeiro, e discutimos a maneira de vida do inquilino sob uma perspectiva evolutiva, como o resultado de restrições e benefícios impostos por viver no ninho do hospedeiro” – destaca.

O vídeo a seguir mostra o principal resultado do estudo. Confira:

 Outros artigos 

Este artigo publicado na Animal Behaviour é o último capítulo da tese de Paulo a ser publicado. Outros três capítulos já haviam sido publicados: 

Paulo concluiu o doutorado em Entomologia na UFV em 2014, sob a orientação do professor Og DeSouza. Atualmente, ele é Pesquisador de Desenvolvimento Científico Regional (DCR) do CNPq, no Departamento de Ecologia, da Universidade Federal de Sergipe (UFS). 

Na UFS, Paulo desenvolve um projeto sobre o efeito da disponibilidade de recursos no ambiente na percepção dos sinais químicos de trilhas em cupins. No mês de maio deste ano, a Behavioural Ecology and Sociobiology publicou um artigo sobre estudo realizado no âmbito desse projeto. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>